Tag Archives: filmes

Muito além do peso (2012)

Muito Além Do Peso (Way Beyond Weight)
2012 ● Brasil ● color ● digital ● 84 min.
Documentário ● Livre
Direção: Estela Renner
Fotografia: Renata Ursaia
Montagem: Jordana Berg
Música: Jukebox
Produtor: Marcos Nisti, Juliana Borges
Produção: Maria Farinha Filmes
Site oficial: http://www.muitoalemdopeso.com.br/
Trailer oficial: http://vimeo.com/52478353#at=0

Colaboração especial de Bárbara Hatzlhoffer Lourenço, nutricionista, doutoranda da Faculdade de Saúde Pública da USP

O documentário “Muito além do peso” (Brasil, 2012), dirigido por Estela Renner e apoiado pelo Instituto Alana, foi exibido em três sessões da 36ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e entra em cartaz em novembro. Ao apontar que, devido à epidemia de obesidade infantil, pela primeira vez na história crianças apresentam sintomas de doenças de adultos, como problemas de coração, respiração, depressão e diabetes tipo 2, seus idealizadores propõem elucidar o papel e o envolvimento do governo, dos pais, das escolas e da publicidade na temática.

Veja outros filmes brasileiros sobre alimentação.

Veja também 10 filmes sobre alimentação

Advertisements

Mutum (2007)

O Sertão

MUTUM foi filmado nas chapadas de Minas Gerais, em pleno sertão mineiro, numa região com poucas estradas e muitos lugares ainda sem energia elétrica. Mas o isolamento da família de Thiago é mais econômico que geográfico. O sertão que se apresenta no filme não é meramente uma região geográfica: é também o interior, o passado, a infância que povoa o imaginário brasileiro.

João Guimarães Rosa

MUTUM se inspira na história de Miguilim, da novela “Campo Geral” (Manuelzão e Miguilim), de João Guimarães Rosa (1908 – 1967), considerado o maior escritor brasileiro do século XX, autor de obras-primas como Sagarana e Grande Sertão: Veredas. Inventor de palavras e de uma sintaxe estranha, seu estilo é freqüentemente comparado ao de James Joyce. Grande conhecedor do sertão, Guimarães Rosa se inspira na tradição oral e na língua concreta do sertanejo, onde predominam imagens da natureza. Mas a linguagem particular falada por seus personagens é uma mistura de expressões regionais com aportes de várias outras línguas, formando uma língua imaginária. Com seu poder criativo e imaginação deslumbrante, provocou uma verdadeira revolução na literatura brasileira, inovando na linguagem, nas tramas e na visão de mundo de seus personagens, transformando o sertão num modelo do universo. O sertão de Guimarães Rosa é o mundo…

Guimarães Rosa era membro da Academia Brasileira de Letras e ganhou os mais importantes prêmios literários do país. De alcance universal, sua obra foi traduzida na França, Itália, Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Espanha, Polônia, Holanda e Tchecoslováquia, dentre outros países.

De contornos autobiográficos, a história de Miguilim era a sua preferida: “Em Miguilim, acho tudo o que já escrevi até agora e talvez mesmo tudo o que venha a escrever em minha vida. Nessa história, está o germe, é a semente de tudo”, declarou Guimarães Rosa.

Fonte: http://www.mutumofilme.com.br/sobre.htm

Não se preocupe, nada vai dar certo (2011)

Não se Preocupe, nada Vai Dar Certo! é um filme brasileiro do gênero comédia lançado em 2011, dirigido por Hugo Carvana. O filme foi indicado no Grande Prêmio Brasileiro de Cinema 2012 na categoria “Melhor Trilha Sonora”, de Edu Lobo.

Lalau Velasco (Gregório Duvivier) viaja com seu pai Ramon Velasco (Tarcísio Meira) em uma kombi fazendo suas apresentações por todo o Brasil. Lalau que já foi um ator de novelas, naquele momento estava fazendo stand-up comedy baseado em seu pai, para conseguir financiar um espetáculo futuro. Ao conhecer Flora (Flávia Alessandra), uma jornalista do Rio de Janeiro, ela propõe a eles que viajem com ela para o Rio, fazendo com que Lalau interprete um guru indiano e que faça workshops para a empresária Carol (Ângela Vieira).2 Dispostos a ganhar dinheiro fácil, eles viajam com a jornalista. Vestido a caráter, Lalau se passa por um indiano impressionando Carol que também está prestes a ser candidata a senadora, fazendo com que ela o convide a voltar novamente. Após várias consultas, ela o chama a visitar sua casa. Após ele tomar uma bebida, ele acorda no outro dia com ela do lado morta. Com isso, ele torna o principal suspeito de matar a moça. Ramon Velasco se passa por um advogado, tentando desvendar qual seria a causa da morte da empresária.

Lixo extraordinário (2010)

Lixo Extraordinário é um documentário anglobrasileiro lançado em 2010.

O documentário relata o trabalho do artista plástico brasileiro Vik Muniz com catadores de material reciclável em um dos maiores aterros controlados do mundo, localizado no Jardim Gramacho, bairro periférico de Duque de Caxias. O aterro também foi o cenário de um outro documentário brasileiro, também premiado: Estamira (2004), de Marcos Prado.

Lixo Extraordinário mostra a produção de obras de arte com material coletado no aterro do Jardim Gramacho.2 Ao longo da produção dessas obras, entre 2007 e 2009, transformações se produzem na vida e nas visões de mundo dos sete catadores participantes do projeto – entre eles, Tião Santos, presidente da Associação dos Catadores do Aterro Metropolitano do Jardim Gramacho.3 4 5

A maior parte dos diálogos acontece em inglês, exceto as cenas com os moradores do Jardim Gramacho.

Estamira (2005)

Estamira é um filme documentário brasileiro dirigido por Marcos Prado (cineasta) e lançado em 2005.

Estamira Gomes de Sousa (Estamira), conhecida por protagonizar documentário homônimo, foi uma senhora que apresentava distúrbios mentais, vivia e trabalhava (à época da produção do filme) no aterro sanitário de Jardim Gramacho, local que recebe os resíduos produzidos na cidade do Rio de Janeiro. Tornou-se famosa pelo seu discurso filosófico, uma mistura de extrema lucidez e loucura, que abrangia temas como: a vida, Deus, o trabalho e reflexões existenciais acerca de si mesma e da sociedade dos homens. “Ela acreditava ter a missão de trazer os princípios éticos básicos para as pessoas que viviam fora do lixo onde ela viveu por 22 anos. Para ela, o verdadeiro lixo são os valores falidos em que vive a sociedade”, comentou Marcos Prado, diretor do filme. O documentário “Estamira” teve repercussão internacional, angariando muitos prêmios e o reconhecimento da crítica.

Prêmios: http://pt.wikipedia.org/wiki/Estamira

A hora da estrela (1985)

A hora da estrela é filme brasileiro de 1985, do gênero drama, dirigido por Suzana Amaral. O roteiro é uma adaptação do romance homônimo de Clarice Lispector.

Macabéa, uma nordestina de dezenove anos, orfã de pai, mãe e da tia que a criou, vai para o São Paulo ser datilógrafa. Ela vai morar numa pensão e tem uma vida sem muitas emoções, pois é indiferente a elas. Conhece Olímpico de Jesus e os dois começam a namorar. Porém a relação não se sustenta e Olímpico acaba trocando Macabéa, a quem chama de “cabelo na sopa”, por Glória, colega de trabalho da ex-namorada, que, por recomendação de sua cartomante, rouba o namorado de Macabéa. Glória, então, recomenda-lhe sua cartomante, para que se sinta melhor, e Macabéa decide ir. A cartomante diz à garota que sua vida irá mudar repentinamente: seu ex-namorado a pedirá de volta, ela ganhará uma grande fortuna e se casará com um gringo lindo que se apaixonará por ela. Macabéa fica entusiasmada, mas quando sai na rua é atropelada por uma Mercedes e morre.

Cronicamente inviável (2000)

Cronicamente Inviável é um filme brasileiro de 2000 dirigido por Sérgio Bianchi e escrito por Beatriz Bracher e Sergio Bianchi. Com roteiro de Gustavo Steinberg e colaboração de João Emanuel Carneiro.

Conta com: Umberto Magnani, Cecil Thiré, Dira Paes, Betty Gofman, Daniel Dantas, Dan Stulbach, Zezeh Barbosa,Leonardo Vieira, Cosme dos Santos e entre outros no elenco da trama.

O filme mostra trechos das histórias de 6 personagens, mostrando a dificuldade de sobrevivência mental e física em meio ao caos da sociedade brasileira, que atinge a todos independentemente da posição social ou da postura assumida.