Tag Archives: Marcos Prado

Paraísos Artificiais (2012)

Paraísos Artificiais é um filme de drama brasileiro dirigido por Marcos Prado e produzido por José Padilha. O elenco é estrelado por Nathalia Dill, Luca Bianchi e Lívia de Bueno

Érika (Nathalia Dill) é uma DJ de sucesso e amiga de Lara (Lívia de Bueno). Durante um festival onde Érika estava trabalhando, elas conheceram Nando (Luca Bianchi) e, juntos, vivem um momento intenso. No entanto, logo depois o trio se separara. Anos depois Érika e Nando se reencontram em Amsterdã, onde se apaixonam. Mas apenas Érika se lembra do verdadeiro motivo por que se afastou logo depois de se conhecerem, anos antes.

Advertisements

Lixo extraordinário (2010)

Lixo Extraordinário é um documentário anglobrasileiro lançado em 2010.

O documentário relata o trabalho do artista plástico brasileiro Vik Muniz com catadores de material reciclável em um dos maiores aterros controlados do mundo, localizado no Jardim Gramacho, bairro periférico de Duque de Caxias. O aterro também foi o cenário de um outro documentário brasileiro, também premiado: Estamira (2004), de Marcos Prado.

Lixo Extraordinário mostra a produção de obras de arte com material coletado no aterro do Jardim Gramacho.2 Ao longo da produção dessas obras, entre 2007 e 2009, transformações se produzem na vida e nas visões de mundo dos sete catadores participantes do projeto – entre eles, Tião Santos, presidente da Associação dos Catadores do Aterro Metropolitano do Jardim Gramacho.3 4 5

A maior parte dos diálogos acontece em inglês, exceto as cenas com os moradores do Jardim Gramacho.

Estamira (2005)

Estamira é um filme documentário brasileiro dirigido por Marcos Prado (cineasta) e lançado em 2005.

Estamira Gomes de Sousa (Estamira), conhecida por protagonizar documentário homônimo, foi uma senhora que apresentava distúrbios mentais, vivia e trabalhava (à época da produção do filme) no aterro sanitário de Jardim Gramacho, local que recebe os resíduos produzidos na cidade do Rio de Janeiro. Tornou-se famosa pelo seu discurso filosófico, uma mistura de extrema lucidez e loucura, que abrangia temas como: a vida, Deus, o trabalho e reflexões existenciais acerca de si mesma e da sociedade dos homens. “Ela acreditava ter a missão de trazer os princípios éticos básicos para as pessoas que viviam fora do lixo onde ela viveu por 22 anos. Para ela, o verdadeiro lixo são os valores falidos em que vive a sociedade”, comentou Marcos Prado, diretor do filme. O documentário “Estamira” teve repercussão internacional, angariando muitos prêmios e o reconhecimento da crítica.

Prêmios: http://pt.wikipedia.org/wiki/Estamira